Fração Geratriz da Dízima Periódica Composta

Dízimas periódicas compostas

a) 0,27777…
Aqui, a dica é um pouco diferente: para cada algarismo do período ainda se coloca um algarismo 9 no denominador. Mas, agora, para cada algarismo do antiperíodo se coloca um algarismo zero, também no denominador.
No caso do numerador, faz-se a seguinte conta:
(parte inteira com antiperíodo e período) – (parte inteira com antiperíodo)

Assim:



Página 3
b) 1,64444…
Página 3
c) 21,308888… (o período tem 1 algarismo e o antiperíodo tem 2 algarismos)
Página 3
d) 2,4732121212… (o período tem 2 algarismos e o antiperíodo tem 3 algarismos)
Página 3
Outro jeito:

Veja a explicação na forma como geralmente se aprende a achar a fração geratriz na escola:
Chama-se a fração geratriz de x:
Página 3
Para achar o valor de x, encontram-se múltiplos dele com apenas o período na parte decimal
Página 3
E subtraem-se as duas igualdades
Página 3
Assim, cria-se uma equação e elimina-se a parte infinita dos números envolvidos, achando-se a fração geratriz.
Note que, no método mais prático, a conta sugerida é a mesma que aparece na equação: 164 – 16, e o denominador fica exatamente com os mesmos algarismos.
No caso do exemplo D, deve-se multiplicar x por números ainda maiores, para se achar a mesma parte decimal nos dois números a serem subtraídos:
Página 3

Gostou?

0 comentários:

Postar um comentário